• COBERTURAS


      04/11/2011 | ABAL - Encontro Musical
      Local: Sala Carlos Gomes
      Cidade: Campinas / SP
      Cobertura por: José Eduardo Gagliardi Florence Teixeira

      4 de novembro, na Sala Carlos Gomes  a ABAL Campinas realizou um recital da série Encontros Musicais com cantores convidados de S. Paulo, o soprano Pergy Grassi e o tenor João de Braz. O acompanhamento pianístico esteve a cargo de Maria Rasetti.  No repertório figuram as obras de Claude Debussy, Nuit d’étoiles; Henri Duparc, Chanson triste; Alban Berg, Die Nachtigall; Gustav Mahler, Frülingsmorgen; Edmundo Villani-Côrtes, Valsinha de roda; Gaetano Donizetti, Regnava nel silenzio, cantadas por Pergy Grassi e o tenor João de Braz interpretará de Stefano Donaudy, O del mio amato ben; Francesco Paolo Tosti, L’alba separa dalla luce l’ombra; Giuseppe Verdi, Quando le sere al plácido; Jules Massenet, Ah, fuyez, douce image, da Manon, e Pourquoi me réveiller, da Werther; Gaetano Donizetti, Povero Ernesto!... Cercherò lontana terra, da Don Pasquale, com João de Braz. Em duetos os cantores paulistanos ouvidos em Verranno a te sull’aure, da Lucia di Lammermoor, de Donizetti, e Sento una forza indomita, da Il Guarany, de Carlos Gomes.


      Pergy Grassi nasceu em Dois Córregos, São Paulo. Graduou-se em Música pelo Instituto de Artes do  Planalto-UNESP. Participou do “XI Curso de Música Barroca y Rococco” em San Lorenzo de El Escorial (Espanha), e frequentou diversos masterclasses, destacando-se com Fedora Barbieri(Itália), Julie Simson(EUA),Emmanuel Stroesser(França), Daniel Taylor(Canadá) e Sherrill Milnes(EUA).  Em 1996 esteve em Budapeste aperfeiçoando sua técnica vocal e repertório com Maria Tereza Uribe e Tamás Salgó. Atualmente, é orientada pelo famoso soprano Nina Voziki. Foi finalista premiada no VI Concurso Villa-Lobos, em Vitória-ES e no IV Concurso Interpretação da Canção de Câmara Brasileira, em SP. Como idealizadora e cantora tem se apresentado desde 1994  nos recitais cênicos “A Carta”  e “O Realejo- Imagens de Nossa Terra”. Atuou junto a orquestra na “Missa”, de Igor Stravinsky; e nas óperas “Dido e Eneas”(Purcell) como Belinda; “Flauta Mágica” (Mozart) como Primeira Dama; “Norma”(Bellini) como Norma e “O Barbeiro de Sevilha”(Rossini) como Berta. Participou de especiais sobre Música Colonial Brasileira para a Radio e TV Cultura e Rede Globo, tendo apresentado este mesmo repertório no “III Festival Internacional de Música Renascentista y Barroca Americana- Misiones de Chiquitos 2000”, Bolívia. Em 2003  apresentou-se como solista no “Messias” de Haendel com a Camerata Antiqua de Curitiba sob a regência do Maestro Nicolau de Figueiredo(Suíça/França). Vem se apresentando em Cortinas Líricas e em recitais camerísticos em São Paulo, Paraná, e Rio Grande do Sul. Em 2005 participou do projeto 60 Anos Itaú, e no mesmo ano, em primeira audição mundial apresentou e gravou o CD das obras do compositor e maestro José Tescari no projeto "Maestro Tescari - Compondo o Futuro", realizando o recital "Canções" pelo SESC Araraquara. Em 2008 participou do “Réquiem” de Mozart, “Gilda” da ópera “Rigoletto”, na série “Scena Lírica”, nas séries “Hebraica Meio-Dia” e “Encontro com a Ópera”,como Primeira Dama, da “Flauta Mágica” de Mozart e como “Manon” na ópera “Manon” de Massenet levada para diversas salas de concerto no estado de São Paulo e capital.
       

      O tenor lírico João de Braz iniciou sua carreira, no Teatro Lírico de Equipe, em S. Paulo, no ano de 1973, na ópera Madama Butterfly (Puccini). A partir daí participou de um grande número de óperas e recitais, em importantes salas de espetáculos, como nos Teatros Municipais de São Paulo, Rio de Janeiro, Santos e Niterói; Teatro Guairá (Curitiba), Theatro São Pedro/SP e em outras salas de concerto e teatros nas cidades de Campinas, Jaú, Bauru, Guarujá,  Rio de Janeiro, Niterói e Juiz de Fora. Seu repertório abrange desde papéis principais nas óperas La Traviata, La Bohème, L’Elisir D’Amore, Rita,  Don Pasquale, Carmen, Rigoletto, Lucia di Lammermoor,  Colombo (C.Gomes), Madama Butterfly, Pedro Malazartes e Moema (Delgado de Carvalho). Figurou também em papéis comprimários como Goro (M.Butterfly), Beppe/Arlechino,  (I Pagliacci), Pong e Pang (Turandot), Abade (Adriana Lecouvrer), Spoletta (Tosca),  Remendado (Carmen), Gastone (Traviata), Borsa (Rigoletto), entre outros. Seu repertório inclui trechos de óperas, operetas, zarzuelas e canções tradicionais, em italiano, napolitano, francês, espanhol, português e alemão. Em 1978, participou da  ópera Turandot (Puccini), nas récitas principais de reinauguração do TM do Rio de Janeiro, ao lado de Ghena Dimitrova e Rubem Domingues, sob a regência do Mº Neeme Yarvyi; em Tosca (com Grace Bumbry) e Madama Butterfly (com o grande tenor Gianni Raimondi e o barítono Paulo Fortes). Na ópera Pedro Malazartes, no Theatro Municipal de SP, a Sinfônica Municipal foi regida pelo próprio compositor, Camargo Guarnieri.

      João de Braz estuda técnica vocal com Nina Voziki e repassa repertório com o Maestro Bruno Roccella  Foi aluno, também (repertório) do Mº Armando Belardi. Tem se apresentado com a Orquestra TLE em concertos nos Teatros Municipais de S. Paulo, Theatro São Pedro e Auditório Olido, em S. Paulo.
       




  • VIP IN TOUCH

  • CONTACT

  • Revista Vip Virtual

  •