• COBERTURAS


      21/03/2017 | Ciesp-Campinas Indicadores
      Local: Rua Padre Camargo Lacerda, 37
      Cidade: Campinas
      Cobertura por: Augusto Barretto

      CIESP-CAMPINAS APRESENTOU OS NÚMEROS DA INDÚSTRIA REGIONAL

      O Ciesp-Campinas  apresentou a pesquisa de Sondagem Industrial de Fevereiro de 2017, com diversos indicadores da indústria regional, a Balança Comercial Regional, com importações e exportações da indústria, incluindo o nível de emprego.

      O diretor do Ciesp-Campinas, José Nunes Filho, apresentou o comportamento das indústrias associadas da região, na Pesquisa de Sondagem Industrial de Fevereiro de 2017,  incluindo Nível de Emprego com 150 demissões e Balança Comercial Regional, com importações e exportações da indústria com saldo deficitário em US$ 280,4 milhões o que significou uma queda 11,2% em relação a fevereiro de 2016.

      José Nunes Filho acredita que muitas empresas precisam de financiamento para poderem investir, mas não dentro das ofertas atuais. A Sondagem Industrial de Fevereiro de 2017, indica que 51,9% dos respondentes não irão investir.

      Sobre a  operação "CARNE FRACA" da PF

      OPERAÇÃO ‘CARNE FRACA’ CADEIA PRODUTIVA DE FÁRMACOS E NUTRIÇÃO ANIMAL DA REGIÃO PODERÁ SER AFETADA

      Na coletiva mensal com a Imprensa, realizada nesta terça (21 de março), o diretor titular do Ciesp-Campinas, José Nunes Filho, manifestou a preocupação da entidade com a possível queda de atividade na cadeia produtiva da indústria regional ligada ao segmento de fármacos e nutrição animal, em função da operação ‘Carne Fraca’, realizada pela Polícia Federal. Nunes explicou que as indústrias ligadas à produção de fármacos e nutrição animal na região de Campinas, que ele estimou em torno de 40 empresas, dependendo dos desdobramentos dessa questão, podem sentir os efeitos da diminuição das atividades no mercado de comercialização de carnes, principalmente nas exportações.

      Nunes explicou que a indústria brasileira do setor de carnes, que chegou a liderança mundial, após várias décadas de desenvolvimento, é altamente competitiva e obedece aos padrões de qualidades exigidos, inclusive para estar presente nos mais diversos mercados internacionais. Em 2016, a indústria de carnes brasileira exportou US$ 13,751 bilhões. “Precisamos informar e esclarecer à população sobre algumas coisas que foram divulgadas. A carne de cabeça de porco é utilizada com autorização e em alguns países é considerada uma carne nobre. Sobre a adição de papelão na carne, é quase impossível adicioná-lo em uma linha de produção”, explicou Nunes.

      O diretor do Ciesp-Campinas afirmou que nas redes sociais esse assunto não vem sendo tratado com a seriedade que merece, por envolver um setor muito importante da economia brasileira, gerador de milhares de empregos. “As pessoas precisam entender a importância desse mercado para o nosso País e parar com essas piadas nas redes sociais, que não ajudam a enfrentar efetivamente essa questão. Defendemos também que as pessoas que comprovadamente cometeram delitos, sejam punidas exemplarmente e rapidamente”, finalizou Nunes.

      A Regional Campinas do Ciesp abrange 500 empresas associadas, distribuídas em 19 cidades da  região. Essas indústrias conjuntamente faturam R$ 37,18 bilhões ao ano e empregam 91,1 mil colaboradores.




  • VIP IN TOUCH

  • CONTACT

  • Revista Vip Virtual

  •